Impacto da Covid-19 no sistema de ensino

03/04/2020

O Observatório de Políticas de Educação está a acompanhar o impacto da Covid-19 no sistema de Ensino Português (do pré-escolar ao universitário).
Nesse sentido, estamos a aplicar um questionário, solicitando o seu preenchimento por quem está mais diretamente envolvido com o sistema de ensino. Solicitamos que possam divulgar através dos vossos meios de comunicação (grupos de WhatsApp, Facebook, email, etc.) o estudo que estamos a realizar.
O questionário pode ser acedido em https://surveys.uc.pt/index.php/537111
Pretendemos com este questionário fomentar e informar o debate, de modo a relevar o esforço desenvolvido pelas famílias e os problemas enfrentados pelos alunos neste momento de encerramento das escolas.

Saber mais

Faltas justificadas

30/03/2020

Foi aprovado o decreto-lei que cria um regime excecional e temporário de faltas justificadas motivadas por assistência à família.
Deixamos abaixo transcrito, o resumo do que consta no Decreto-Lei nº 10-K/2020 de 26 de março.
Este decreto foi aprovado a 26/3 e entrou em vigor no dia 27/3.
Para ler na integra basta aceder ao link:
https://dre.pt/…/gue…/home/-/dre/130779510/details/maximized
Artigo 2º
Regime excecional de faltas justificadas
1 - Durante a vigência do presente decreto-lei, e sem prejuízo do disposto no artigo 22.º do Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março, na sua redação atual, consideram-se faltas justificadas:
a) As motivadas por assistência a filho ou outro dependente a cargo menor de 12 anos ou, independentemente da idade, com deficiência ou doença crónica, bem como a neto que viva com o trabalhador em comunhão de mesa e habitação e que seja filho de adolescente com idade inferior a 16 anos, nos períodos de interrupção letiva fixados nos anexos ii e iv ao Despacho n.º 5754-A/2019, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 115, de 18 de junho, ou definidos por cada escola ao abrigo da possibilidade inscrita no n.º 5 do artigo 4.º da Portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, quando aplicável;
2 - As faltas justificadas ao abrigo do número anterior não determinam a perda de quaisquer direitos, salvo quanto à retribuição.
5 - Para prestar assistência nas situações previstas nas alíneas a) e b) do n.º 1, o trabalhador pode proceder à marcação de férias, sem necessidade de acordo com o empregador, mediante comunicação, por escrito com antecedência de dois dias relativamente ao início do período de férias.
6 - Durante o período de férias previsto no número anterior é devida à retribuição do período correspondente à que o trabalhador receberia se estivesse em serviço efetivo não se aplicando o n.º 3 do artigo 264.º do Código do Trabalho, podendo neste caso o subsídio de férias ser pago na sua totalidade até ao quarto mês seguinte ao do início do gozo de férias.

Mais se informa que:
Fica estabelecido o funcionamento durante o período de interrupção letiva da rede de estabelecimento de ensino que promove o acolhimento dos filhos ou outros dependentes a cargo dos profissionais de saúde, dos serviços de ação social, das forças e serviços de segurança e de socorro, incluindo os bombeiros voluntários, e das forças armadas, os trabalhadores dos serviços públicos essenciais, cuja mobilização para o serviço ou prontidão obste a que prestem assistência aos mesmos.

Saber mais

Prato Colorido, Prato Divertido

30/03/2020

" Estamos perante uma época, que nenhum de nós antes vivenciou. E isto levou nos a um reajustar no nosso modo de vida e de trabalho.
Idealmente neste momento estaria nas escolas, a realizar consultas de nutrição, acompanhar as crianças ao almoço e lanches e a realizar sessões de educação alimentar, porém a realidade é outra e penso que será a altura deste projecto se readaptar às necessidades da população.
Não querendo que este projecto seja fechado numa gaveta até ao reinicio das actividades escolares, criei uma página na rede social facebook.
Nesta página darei a conhecer receitas práticas e económicas, de forma a que as famílias possam ter uma alimentação saudável, equilibrada mas dentro do orçamento. Darei pequenas dicas de como rentabilizar e economizar alimentos perecíveis, ementas semanais (almoço e lanches), com capitações e gastos monetários, entre outras coisas.
Esta página servirá para dar continuidade ao projecto, noutra amplitude, e sempre com o mesmo intuito: demonstrar que a alimentação está presente em todos os momentos do nosso dia e que não é assim tão dispendioso levar uma alimentação saudável, equilibrada e nutritiva.
Aqui está o link do projeto na rede social Facebook.
https://www.facebook.com/Prato-Colorido-Prato-Divertido-111481070484804/
Façam click em "Gosto" e partilhem a página. Os encarregados de educação que desejarem podem me contactar através desta página."

Dra. Ana Pires, nutricionista

Saber mais

ATENÇÃO: Refeições

16/03/2020

E.S. Raul Proença
E.B. Santo Onofre

Quem tem refeições marcadas para as datas de 16 a 27 de março tem obrigatoriamente que as desmarcar.
Passem a palavra sff

Saber mais

Refeições aos alunos carenciados (Escalão A) e Escola de Acolhimento

16/03/2020

Na sequência das orientações emanadas do governo, o Município das Caldas da Rainha e o Agrupamento de Escolas Raul Proença designaram a
EBI Santo Onofre
como escola de acolhimento em horário escolar dos alunos até aos 12 anos, filhos de profissionais de serviços essenciais, como sejam:
- MÉDICOS
- ENFERMEIROS
- AUXILIARES DE ACÇÃO MÉDICA
- BOMBEIROS
- PSP
- GNR

O Agrupamento continuará também a proporcionar refeições às e aos alunos do Escalão A.
_O Serviço será prestado na EBI Santo Onofre

Para mais Informações consulte https://aerp.pt/portal/
ou contacte a APEARP em apearp2500@gmail.com

Saber mais

Suspensão das actividades letivas

15/03/2020

Actividades letivas suspensas de 16 de março a 13 de abril.
De notar também que há SUSPENSÃO DE UTILIZAÇÃO DE TODOS OS PARQUES INFANTIS E PARQUES DE UTILIZAÇÃO FITNESS PÚBLICOS no concelho, uma medida adicional tomada pela a Câmara Municipal das Caldas da Rainha.
Para esclarecimento de dúvidas contactar apearp2500@gmail.com

Saber mais

Plano de Contingência COVID-19

11/03/2020

Devido ao surto de gripe causado pelo COVID-19 e dando cumprimento ao despacho n.º 2836-A/2020 de 2 de fevereiro e em alinhamento da Orientação n.º 006/2020, de 26 de fevereiro, apresenta-se o presente plano de contingência, com o intuito que sejam tomadas as medidas necessárias à sua implementação.
A. Enquadramento
1. O que é o COVID-19
O COVID-19 é um coronavírus. Estes vírus causam infeções ao nível do sistema respiratório, as quais podem ser semelhantes a uma gripe ou evoluir para uma doença mais grave, como pneumonia.
2. Os principais sintomas são semelhantes aos de uma gripe:
• febre
• tosse
• falta de ar (dificuldade respiratória)
• cansaço
3. Modo de transmissão da infeção
 Por gotículas respiratórias (partículas superiores a 5 micra) expelidas quando uma pessoa fala, tosse ou espirra;
 Pelo contacto direto com secreções infeciosas, por exemplo com o contacto das mãos com uma superfície ou objeto contaminados com o vírus, seguido de contacto com boca, nariz ou olhos;
 Por aerossóis em procedimentos terapêuticos que os produzem (inferiores a 1 mícron).
4. Período de Incubação
O período de incubação, tempo que decorre entre o contágio e o aparecimento de sintomas, é de 2 a 12 dias.
Contudo, como forma de prevenção, a vigilância deve decorrer durante 14 dias, desde o contacto com alguém contaminado.
5. Grupos de risco
• grávidas
• pessoas com idade igual ou superior a 65 anos;
• doentes crónicos (diabéticos, portadores de doenças autoimunes, doentes cardíacos, doentes renais, asmáticos, entre outros).
6. Critérios epidemiológicos a considerar
• Se 14 dias antes do aparecimento de sintomas ocorreu: - viagem a uma região/país com transmissão ativa (Itália, China, Coreia do Norte, Irão, Japão, Singapura);
- contacto com doente ou caso provável de infeção;
• se é profissional de saúde ou pessoa que tenha estado numa instituição de saúde onde são tratados doentes com COVID-19
7. Definição de caso suspeito
É caso suspeito quem apresente como critérios clínicos infeção respiratória aguda e, simultaneamente, critérios epidemiológicos (ponto 6).
8. Definição de contacto próximo
Considera-se “contacto próximo” quem não apresenta sintomas no momento mas que teve, ou pode ter tido, contacto próximo com um caso confirmado de COVID-19. Este pode ser:
• “Alto risco de exposição”:
- quem partilhou os mesmos espaços (sala, gabinete, secção, zona até 2 metros) do caso;
- quem esteve face-a-face com o caso confirmado ou em espaço fechado com o mesmo;
- quem partilhou com o caso confirmado loiça (pratos, copos, talheres), toalhas ou outros objetos e equipamentos que possam estar contaminados com expetoração, sangue ou gotículas respiratórias.
• “Baixo risco de exposição” (casual):
- quem teve contacto esporádico (momentâneo) com o caso confirmado (ex. em movimento/circulação durante o qual houve exposição a gotículas/secreções respiratórias através de conversa face-a-face superior a 15 minutos, tosse ou espirro);
- quem prestou assistência ao caso confirmado, desde que tenha seguido as medidas de prevenção (ex. utilização adequada de meios de contenção respiratória; etiqueta respiratória; higiene das mãos).
B. Plano de Contingência
B.1. Prevenção
1. Medidas de higiene e de etiqueta respiratória:
• Lavar frequentemente as mãos, com água e sabão, esfregando-as bem durante pelo menos 20 segundos;
• Reforçar a lavagem das mãos antes e após a preparação de alimentos, após o uso da casa de banho e sempre que as mãos lhe pareçam sujas;
• Em alternativa ao sabão, para higiene das mãos, pode-se usar uma solução à base de álcool;
• Usar lenço de papel (de utilização única) para se assoar;
• Deitar os lenços usados num caixote do lixo e lavar de seguida as mãos;
• Tossir ou espirrar para o braço com o cotovelo fletido, e não para as mãos;
• Evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca com as mãos sujas ou contaminadas com secreções respiratórias.
2. Regresso de deslocações ao estrangeiro
Os docentes, alunos e demais acompanhantes que tenham regressado ou que tenham estado em contacto próximo e direto com quem tenha regressado de país ou zona de risco para a infeção pelo COVID-19, nos 14 dias subsequentes, devem:
• monitorizar o seu estado de saúde, medindo a temperatura corporal duas vezes ao dia e proceder ao seu registo;
• estar atentos a tosse ou a dificuldades respiratórias;
• evitar cumprimentos sociais com contacto físico;
• caso ocorram alterações ao estado de saúde, contactar a linha SNS 24 (808 24 24 24).
3. Entrada no recinto escolar
• Em caso de febre, alunos, professores e funcionários devem ficar em casa a fim de evitar constrangimentos desnecessários;
• Acesso restrito a pessoas que manifestem sintomas gripais ou que cumprem um dos critérios epidemiológicos.
4. Medidas de isolamento
Tem como principal objetivo evitar a propagação da doença. Assim de forma a evitar, ou reduzir, o contacto com o caso suspeito, este deve ser conduzido para a área de isolamento.
Cada escola/jardim tem uma área de isolamento.
B.2. Procedimentos a adotar face a um Caso Suspeito
1. Caso alguém apresente critérios (clínicos e epidemiológicos) que se enquadrem na definição de caso suspeito:
• deve ficar em casa e informar, por telefone, a direção da escola;
• caso esteja na escola, dirija-se para a área de isolamento. Em seguida, deve-se ligar para a linha SNS 24 (808 24 24 24) e prestar as informações solicitadas, quanto a sinais, sintomas e ligação epidemiológica;
• o “caso suspeito” não deve tocar em nada no seu percurso até à área de isolamento;
• no caso de acompanhamento de um aluno, o adulto deve cumprir as precauções básicas de controlo de infeção, quanto à higiene das mãos.
2. Avaliação, do caso suspeito, pelo SNS 24
2.1. Não se trata de caso suspeito de COVID 19:
- são prestadas informações adequadas à situação clínica.
2.2. Trata-se de um caso suspeito de COVID 19. O SNS 24 contacta a Linha de Apoio ao Médico (LAM), da DGS, para validação da suspeição:
a) Caso Suspeito Não Validado: este fica encerrado para COVID-19. O SNS24 define os procedimentos habituais e adequados à situação clínica do aluno, docente ou trabalhador não docente.
b) Caso Suspeito Validado: a DGS ativa o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e Autoridade de Saúde Regional, iniciando-se a investigação epidemiológica e a gestão de contactos.
B.3. Procedimentos a adotar face a um Caso Suspeito Validado
1. O doente, caso validado, deve permanecer na “área de isolamento” com máscara colocada até à chegada da equipa do INEM, ativada pela DGS, que assegura o transporte para o hospital de referência.
O acesso à área de isolamento fica interditado.
2. Cada caso suspeito validado deve ser comunicado à direção do agrupamento.
3. O Diretor informa, de imediato, o delegado regional sobre a existência do caso suspeito validado.
4. Deve-se providenciar a limpeza e descontaminação da área de isolamento
• Reforçar a limpeza e desinfeção, principalmente nas superfícies frequentemente manuseadas e mais utilizadas pelo doente confirmado, com maior probabilidade de estarem contaminadas;
• Dar especial atenção à limpeza e desinfeção do local onde se encontrava o doente confirmado (incluindo materiais e equipamentos utilizados por este);
• Armazenar os resíduos do caso confirmado em saco de plástico (com espessura de 50 ou 70mícron) que, após ser fechado (ex. com abraçadeira), deve ser segregado e enviado para operador licenciado para a gestão de resíduos hospitalares com risco biológico.
5. Aguardar pela validação da descontaminação, da área de isolamento, por parte da Autoridade de Saúde Local.
Caldas da Rainha, 9 de março de 2020
O diretor do Agrupamento de Escolas Raul Proença _________________________________

Saber mais

O QUE É O CORONAVíRUS?

03/03/2020

O Coronavírus é um vírus. A infecção é semelhante a uma gripe ou a uma pneumonia.

O CORONAVíRUS 2020
O novo coronavírus (2019-nCoV) foi identificado a 7 de Janeiro de 2020, na China, depois deste país ter reportado à OMS vários casos de doentes com pneumonia. Os doentes infetados eram, na sua maioria, trabalhadores ou frequentadores de mercados de peixe, marisco e aves, situados na província de Wuhan.

QUAIS OS SINTOMAS?
Os principais sintomas são febre, tosse e falta de ar.
As pneumonias e as bronquites têm surgido, sobretudo, em doentes idosos ou com doenças crónicas que fragilizam o sistema imunitário.
O tempo de incubação do vírus pode durar entre 2 a 14 dias.

COMO PREVENIR?
Não existe um tratamento específico para tratar o Coronovírus. A prevenção passa pela não exposição ao vírus através do contacto com pessoas já contaminadas.
A Organização Mundial da Saúde recomenda medidas de higiene e práticas de segurança alimentar para reduzir a exposição e transmissão da doença, como:
Evitar contacto próximo com doentes com infeções respiratórias
Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes
Evitar contacto desprotegido com animais selvagens ou de quinta
Adotar medidas de etiqueta respiratória:
- Tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir
- Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir
Atualmente não existe nenhuma vacina que proteja contra o novo coronavírus.
Que medidas estão a ser tomadas para prevenir a propagação da doença em Portugal?
Não tendo sido reportados casos em Portugal, não estão indicadas medidas específicas de proteção. A Direção-Geral da Saúde está a trabalhar continuamente com a Organização Mundial da Saúde, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) e a Comissão Europeia para uniformizar todas as medidas de prevenção e contenção da doença.

Visite-nos em www.mgen.pt

Saber mais

Palestra "Mindfulness e Educação Consciente"

05/03/2020

Oradora: Dra. Andreia Mendes
Local: Centro de Recursos (edifício da Antiga Universidade Católica) | Horas: 18 h
Organização: Gabinete de Psicologia da União das Freguesias - Nª Srª do Pópulo, Coto e S.Gregório e parceiros
Palestra Gratuita e para a comunidade no geral. Inscrições obrigatórias para: mindfulness.educacaoconsciente@gmail.com
A palestra destina-se a toda a comunidade em geral e mais especificamente a professores e encarregados de educação.
Esta é uma palestra integrada numa ação de formação certificada pelo CCPFC, de 15 horas. Para mais informações e inscrições para certificação: portal do CFAE Centro-Oeste
Para mais informações: 262 832 729 (União de Freguesias - Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório).

Saber mais